Japão: monte fuji

Fujikawaguchiko, Japão

2017

Quando visitei o Japão em março de 2017, meus primeiros dias em Tóquio foram dedicados a visitar os principais pontos turísticos da cidade. Um deles, que fiz questão de ir quase que imediatamente, foi a Tokyo Tower. Fiquei abismado com a vista que a torre me deu da cidade. A imensidão da capital do país e a complexidade de suas ruas e edificações me tiraram o fôlego. Era fim de tarde e no horizonte consegui enxergar, bem pequeno, o Monte Fuji com o céu alaranjado. Tomar ciência que a mais imponente montanha do país era visível da capital me deixou com as pernas bambas. A montanha estava lá, mas era pequena demais na composição da minha vista. Nesse momento cresceu em mim uma obsessão: precisava ver isso de perto e maior. Precisava sentir o Monte Fuji.

Como estava no país sem muito planejamento, iniciei minha busca no Google para descobrir quais eram os melhores locais do país para ter uma boa vista do Fuji. Minha primeira tentativa foi ir para Hakone e subir uma montanha de mesmo nome para ter uma vista privilegiada do Fuji. As fotos que vi no Google prometiam um lago lindíssimo com o Monte Fuji no horizonte. Seria realizar o sonho de todas as referências visuais que eu tinha sobre o local.

Saí às 8 da manhã em direção à cidade de Hakone e voltei para Tóquio às 23h da noite. Foram 15h horas de frustação dentro de trens, ônibus e teleféricos. Tudo estava lotado e com longas filas. E o pior, estava nublado em Fuji. Qualquer chance de ver a montanha de perto estava perdida. Vi apenas um céu nublado.

Insistindo um pouco mais, o segundo local recomendado pelos guias da Internet era partir para Yokohama e subir a Landmark Tower. De lá seria possível enxergar o Fuji com um palmo de tamanho. A viagem era mais rápida, mais confortável e parecia mais promissora também. Ao subir a torre, me deparei novamente com um Fuji nublado. Esperei por 4 horas ele aparecer para mim e nada.

Voltei para Tóquio mais uma vez frustrado e me desesperei. Tive a ideia em alugar um carro e ir até ao pé da montanha. Pensei: - Nada pode me deter. Não há nada que me impeça de ir de carro até o pé do Monte Fuji. Não haverá nuvens entre eu e ele.

Evidentemente descobri mais tarde que não é possível alugar ou dirigir no Japão se você for estrangeiro. É preciso saber ler japonês, sem mencionar os sentidos das vias que são invertidas e os volantes dos carros que ficam do lado direito. Sem chance.

Estava quase desistindo. Já estava imaginando que iria voltar ao Brasil sem ver o Monte Fuji de perto, como ele merecia. Foi quando estava batendo papo com uma amiga da Argentina que mora no Japão há 5 anos, relatei a ela minha saga para ver o Fuji e ela me contou uma história curiosa.

- Ah Danilo, é difícil mesmo ver o Monte Fuji. Todos que visitam o Japão sabem como é difícil vê-lo com o céu limpo.

- Pois é - disse eu - tenho tentado vê-lo já faz tempo e de vários locais sem sucesso. Já até tentei alugar um carro, mas estou vendo que será impossível.

- Dizem que o Monte Fuji é como todo japonês. Você precisa dar um tempo para ele se abrir para você. As amizades no Japão levam tempo, então o Monte Fuji vai se abrir para você no momento certo! - Concluiu minha amiga.

Faltando 3 dias para eu partir do Japão, confiante, decidi tentar uma última vez. Não iria mais confiar em guias de páginas especializadas. Chega. Abri o Google Maps e procurei a estação de trem mais próxima ao monte Fuji - a estação chamava-se Kawaguchiko. Chequei a previsão do tempo para os próximos dias: céu claro na cidade de Fuji e em Fujikawaguchiko. Meus planos eram ir até essa estação, que era a última da linha Fujikyuko e caminhar 20 km em direção ao Fuji. Na minha mochila eu tinha duas garrafas de água, salgadinhos, luvas, uma jaqueta extra, minha câmera e uma bateria para o celular. E no dia 28 de março parti cedinho numa jornada de 3h de trens até o Monte Fuji. O resto dessa história só conto pessoalmente, mas parte dela está nesse álbum que tenho o prazer de mostrar aqui.

Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Pôr do sol no Lago Kawaguchi, na cidade de Fujikawaguchiko, Japão. Foto tirada em 2017.
Salvego & Salvego - Art Design Photography
Facebook Instagram

Copyright © 1996-2017

Salvego & Salvego Ltda.

Todos os direitos reservados.

All rights reserved.

Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Pôr do sol no Lago Kawaguchi, na cidade de Fujikawaguchiko, Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Pôr do sol no Lago Kawaguchi, na cidade de Fujikawaguchiko, Japão. Foto tirada em 2017.
Salvego & Salvego - Art Design Photography
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Monte Fuji visto da cidade de Fujikawaguchiko, no Japão. Foto tirada em 2017.
Pôr do sol no Lago Kawaguchi, na cidade de Fujikawaguchiko, Japão. Foto tirada em 2017.